Reequilíbrio alimentar, foco em proteínas

As proteínas são essenciais para a fabricação de tecidos como ossos e músculos, para a renovação celular, para o bom funcionamento dos órgãos, bem como para a síntese de enzimas e hormônios. Eles são digeridos no estômago, que é um ambiente ácido.

Eles são encontrados em carnes, laticínios, peixes, sementes germinadas, ovos, sementes oleaginosas (amêndoas, avelãs, nozes …), legumes e algas.

Da digestão à assimilação de proteínas:

A digestão divide as proteínas em aminoácidos, que serão transportados para o fígado. Este tomará parte para seu uso pessoal e distribuirá o resto no corpo.

Os aminoácidos são assimilados pelas células graças à insulina produzida na presença de glicose. Portanto, é importante consumir carboidratos com proteínas para que estas possam ser assimiladas.

Para evitar uma má associação, ainda prefira vegetais a alimentos ricos em amido.

As células alimentadas pelas proteínas produzirão proteínas orgânicas (enzimas, hormônios, anticorpos, neurotransmissores, etc.)

Esteja ciente de que uma deficiência de aminoácidos é catastrófica para o corpo e leva a muitos distúrbios, como perda muscular, desequilíbrio hormonal ou mesmo queda da imunidade …

Alguns exemplos de aminoácidos:

  • Triptofano:

É a base da secreção da serotonina, que é o hormônio do sono, do relaxamento e também um antidepressivo natural. Não sendo sintetizado pelo organismo, provém, portanto, apenas da alimentação. Pode ser encontrada, por exemplo, no bacalhau desidratado e salgado, carnes, sementes de abóbora, parmesão, gruyère ou mesmo leite.

  • Fenilalanina:

Precursor da dopamina (associada ao prazer) e da norepinefrina (que desempenha um papel na concentração), ela condiciona o uso da vitamina C, alivia dores musculares e dores de cabeça. Este aminoácido é usado pela glândula tireóide. Pode ser encontrada em carnes, clara de ovo, grão de bico, queijo, soja, aveia ou até mesmo gérmen de trigo.

A dopamina e a norepinefrina estimulam a função cerebral e combatem os efeitos do estresse.

A deficiência desses neurotransmissores causa diminuição da libido, diminui o apetite, a memória e a concentração. Diz-se que a fenilalanina aumenta a sensação de insatisfação.

  • Metionina:

Essencial para o crescimento, protege o fígado, rins e neurotransmissores. Em particular, melhora a memória e acalma o sistema nervoso. Ele também tem propriedades anti-colesterol. Pode ser encontrada, por exemplo, na castanha do Brasil, porco cozido, peito de frango cozido, rosbife, parmesão, soja, atum cozido, iogurte, clara de ovo cozida ou feijão branco.

  • Glutamina:

Além disso, melhora a memória e o estado de alerta, evita os sintomas de estresse e acalma o medo do palco. A glutamina também absorve certos resíduos metabólicos. Pode ser encontrada no farelo, trigo integral, soja, amêndoas, avelãs ou mesmo no queijo.

  • Histidina:

Precursor da histamina (associada a fenômenos exacerbados da resposta imune), regula emoções e comportamentos e desempenha um papel na integração de memórias. A histidina também aumenta as sensações durante a relação sexual e, em particular, promove o orgasmo feminino. Pode ser encontrada em laticínios, carnes, grãos inteiros, leites vegetais ou até mesmo ovos.

Concentre-se no triptofano:

Você tem se sentido mais nervoso ultimamente? Você está impaciente ou mesmo agressivo e zangado ao menor aborrecimento? Você notou que tem desejos incontroláveis ​​por chocolate ou alimentos açucarados no final do dia ou no final da noite? Você tem dificuldade para dormir ou costuma acordar no meio da noite?

Não procure mais! A serotonina é o hormônio do humor, do desejo de comer e dormir. Existem suplementos dietéticos à base de triptofano como suplemento.

Esses suplementos alimentares são indicados em necessidades alimentares e petiscos, distúrbios do sono, estados de ansiedade e melancolia, distúrbios do humor e até mesmo na cessação do tabagismo.

Em outras palavras, se me falta serotonina, fico de mau humor, durmo mal e estou com uma fome anormal!strong.

O valor da proteína:

O valor biológico de uma proteína é essencialmente definido pela qualidade e integridade dos aminoácidos que a compõem. Quanto maior o valor biológico, maior a capacidade da proteína de cumprir seu papel.

Um ovo inteiro é o exemplo perfeito do lucro ideal de 100 aminoácidos de valor.

Tenha cuidado, entretanto, a proteína se torna nefrotóxica a partir de 3g por kg por dia.

Em termos de necessidade qualitativa, além do ovo, não encontramos nenhuma proteína com valor biológico de 100. Recomenda-se a associação de proteínas com fatores limitantes em diferentes aminoácidos. No entanto, os suplementos alimentares disponíveis nas farmácias têm a capacidade de apresentar um valor proteico biológico perfeito de 100, para além de uma alimentação variada e equilibrada.librée.

O cálculo da ingestão diária de proteína:

Devemos calcular a necessidade de proteína com base no peso ideal.

Exemplo: O peso ideal com o seu médico, seu naturopata ou seu nutricionista está estabelecido em 60 kg, então você terá que multiplicar esse peso para 1,2, seja homem ou mulher. (Exceto no caso de dieta de proteína que discutiremos em um artigo futuro). O resultado é expresso em gramas de proteína diária.

60 x 1,2 = 72 g → Quantidade de proteína que deve ser consumida por dia.r jour.

Alguns conselhos naturopatas:

  • Prefira proteínas de origem vegetal, carnes brancas e peixes
  • Para antecipar os riscos de carências, é preferível combinar cereais com leguminosas, por exemplo: arroz e feijão vermelho, sêmola e grão de bico.
  • Não hesite em consumir sementes germinadas

O papel da proteína:

A proteína desempenha primeiro um papel plástico, desempenha um papel importante na saúde dos músculos, esqueleto, pele, vísceras e anexos da pele. É também um constituinte essencial de células, enzimas, hormônios protéicos e hemoglobina. Também desempenha um papel fundamental nos mecanismos imunológicos através de antígenos e anticorpos, mas também na distribuição de tecidos (como cicatrizes ou no combate a infecções) e, por fim, desempenha um papel energético em caso de deficiências de lipídios e carboidratos.

Os benefícios pouco conhecidos da proteína:

  • As proteínas reduzem a ingestão calórica, o apetite (sendo de difícil digestão, por isso têm um efeito inibidor do apetite) e ajudam a combater a retenção de água.
  • A celulite é desobstruída graças à proteína pela capacidade repelente de água e à intensa filtração dos rins. A água entra nos rins e sai cheia de dejetos. Uma dieta proteica é repelente de água porque facilita a eliminação urinária, por isso é útil durante o período da menopausa ou após a gravidez, por exemplo.
  • A falta de proteínas pode levar a problemas com neurotransmissores (serotonina, dopamina, etc.) e impacto no bem-estar físico e mental.
  • A proteína seca a gordura. Ao aumentar a proteína, a massa gorda diminuirá.
  • 5 a 6 horas de esporte por semana por mais de 6 meses é considerado um perfil esportivo. Portanto, será necessário adaptar a dieta, bem como a ingestão de proteínas e carboidratos, por meio de uma dieta adaptada ao estoque de glicogênio.

A importância vital do metabolismo das proteínas é explicada não apenas pela abundância de proteínas no corpo (mais de 10 kg), pela velocidade de sua renovação (300g por dia fornecidos por 24 horas), mas principalmente pelo fato de que o estado de a reserva de proteína na maioria dos casos condiciona a morbidade e mortalidade durante a subnutrição ou doenças agudas graves (câncer, sepse, queimaduras, cirurgia, choque traumático, sarcopenia, etc.)

Recomendações diárias de proteína:

As necessidades quantitativas de proteína são, portanto, 1,2 g por kg de peso ideal e por dia (como visto acima).

  • Manhã: presunto, ovo
  • Meio-dia: Proteína pesada (ácidos graxos saturados)
  • 16h00: Suplemento alimentar de alta proteína (barra de chocolate ou bebida, por exemplo)
  • Noite: proteína leve (peixe ou peixe oleoso)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *